Paulistão Chevrolet 2012
Em jogo equilibrado, Santos vence por 3 a 0 e se aproxima do tri
Publicado em 06 de maio de 2012 às 17h54

Por Raoni David
No Morumbi


Com bom público no estádio do Morumbi que voltava a receber uma decisão de Campeonato Paulista depois de quatro anos, o Santos saiu na frente na disputa pelo título do Paulistão Chevrolet 2012 ao vencer por 3 a 0. PH Ganso marcou na primeira etapa e Neymar, duas vezes na segunda, decretando a vitória do time da Vila Belmiro que para ser tricampeão paulista pode até perder por dois gols de diferença no domingo, 13 de maio.

O primeiro lance de perigo do jogo foi criado pela grande estrela santista. Neymar fez fila pelo meio e após deixar quatro marcadores para trás, sofreu falta de Éwerton Páscoa. Na cobrança, Elano chutou a bola no travessão. O lance de perigo logo com dois minutos de jogo denotava a tentativa santista de pressionar o adversário, mas o Guarani portava-se bem, inclusive tentando jogadas com Bruno Peres e Fabinho cobrando falta.

Desta maneira a pressão santista inexistiu e quem chegou com perigo foi o Guarani que aos 16 minutos viu Medina de frente para Aranha escorregar e isolar a bola após boa jogada de Bruno Peres pela direita, a principal opção ofensiva bugrina até então. O time campineiro encontrava-se melhor na partida, bloqueando o ataque santista e criando boas oportunidades de gols.

Até então inerte no ataque, o Santos voltou a aparecer na frente aos 27 minutos, quando Edu Dracena cabeceou com perigo para fora após cobrança de escanteio. O lance santista, porém, foi isolado e quando reapareceu no ataque, após muito equilíbrio, foi para abrir o placar. Aos 42 minutos Neymar cruzou da esquerda e a bola sobrou na entrada da meia lua para PH Ganso bater bem, no ângulo e abrir o placar no Morumbi.

Para o segundo tempo, apenas o Guarani mudou com a entrada do volante William Favoni na vaga do zagueiro Éwerton Páscoa, que tinha cartão amarelo. O Santos voltou o mesmo para a segunda etapa.

E desta vez quem assustou no começo foi o Guarani logo nos primeiros segundos. Bruno Recife dominou na intermediária e bateu bem, cruzado, Aranha resvalou na bola que estourou na trave, assustando os santistas, que responderam com Elano cobrando falta aos seis minutos. O goleiro Emerson voou para fazer uma linda defesa, evitando o segundo gol.

Assim como no primeiro tempo, quem levou o primeiro susto esteve melhor na sequência, com o Santos criando boas oportunidades. No entanto, o domínio do time da Vila Belmiro durou pouco tempo e o equilíbrio voltou a aparecer entre as equipes. Danilo Sacramento criou boa oportunidade pela esquerda aos 17, enquanto no minuto seguinte foi a vez de Elano tentar pela direita.

Aos 20 minutos, porém, ressurgiu a estrela de Neymar. Aranha recomeçou a jogada após ataque bugrino com o próprio camisa 11 santista que tocou para Juan que avançou e tocou para PH Ganso que na tentativa de driblar o goleiro viu a bola sobrar para Neymar bater, sem goleiro, para ampliar o placar e marcar o gol de número 103 com a camisa santista.

Bem durante o jogo todo, o Guarani tentou responder e equilibrou a partida, mas somente aos 31 minutos foi que conseguiu assustar com Bruno Mendes arriscando de fora da área para a defesa difícil de Aranha. Pouco depois foi a vez de Neymar arriscar de fora da área, mas para fora do gol.

Restando cerca de dez minutos para o fim do jogo o valente Guarani passou a tentar sufocar o time do Santos para na base da vontade diminuir o marcador. Nessa hora a defesa santista trabalhou bem e conseguiu segurar os avanços bugrinos.

Quando a partida encaminhava-se para o final, porém, Neymar voltou a fazer história. O craque santista recebeu de PH Ganso bola longa dentro da área e com o peito tirou um zagueiro e em progressão fintou mais um antes de bater para marcar o terceiro gol santista na partida.

Ficha técnica

Guarani 0x3 Santos

Guarani: Émerson; Domingos, Éwerton Páscoa (William Favoni) e Neto (André Leone); Bruno Peres (Thiaguinho), Fábio Bahia, Danilo Sacramento, Medina e Bruno Recife; Fabinho e Bruno Mendes.
Técnico: Vadão.

Santos: Aranha; Henrique, Edu Dracena, Durval e Juan; Adriano, Arouca, Elano (Ibson) e PH Ganso; Neymar e Alan Kardec.
Técnico: Muricy Ramalho.

Árbitro: Wilson Luiz Seneme;
Assistentes: Carlos Augusto Nogueira Junior e Fabio Rogerio Baesteiro;
Assistentes adicionais: Flávio Rodrigues Guerra e Vinicius Furlan;
Quarto árbitro: Leandro Bizzio Marinho;
Gols: PH Ganso, aos 42’ do 1ºT; Neymar aos 20’ e aos 46' do 2ºT.
Cartões Amarelos: Éwerton Páscoa, Fábio Bahia (GUA); Adriano, Henrique (SAN)
Local: Estádio Cícero Pompeu de Toledo, Morumbi, em São Paulo;
Público: 40.146 pagantes
Renda: R$ 1.849.386,00
Data: 06 de maio às 16h.

© 2014 Federação Paulista de Futebol - Todos os direitos reservados. FALE CONOSCO    |    EXPEDIENTE
Placar On Line