São Paulo Futebol Clube
Brasileirão 2012
Eufórico, Palmeiras enfrenta o São Paulo na estreia de Ney Franco
Publicado em 15 de julho de 2012 às 07h05

Palmeiras e São Paulo fazem neste domingo, às 18h30 na Arena Barueri, o 288º clássico ‘Choque-rei’ da história pela nona rodada do Campeonato Brasileiro. Eufórico após a conquista da Copa do Brasil, o time palmeirense joga para fugir da zona do rebaixamento no nacional, pois é apenas o 18º colocado, com cinco pontos. Quinto colocado com 15 pontos, o São Paulo tenta se aproximar cada vez mais do líder da competição e ainda entrar na área de classificação para a Libertadores da América do ano que vem.

Mandante do clássico, o time do Palmeiras vem de um momento histórico, já que conquistou o bicampeonato da Copa do Brasil tornando-se o maior vencedor de títulos nacionais em toda a história. Além disso, deixou para o próprio rival deste domingo a responsabilidade de ser o grande do Estado que a mais tempo não conquista um título. A última comemoração da torcida são-paulina aconteceu em dezembro de 2008. Antes da Copa do Brasil, o posto era do Palmeiras, que havia vencido apenas o Paulistão em maio de 2008.

Apesar do bom momento pela recente conquista, a equipe alviverde vem mal no Campeonato Brasileiro e terá para essa partida os desfalques do zagueiro Thiago Heleno, do volante João Vitor e do atacante Luan. Por outro lado, Validivia, suspenso na final contra o Coritiba, retorna à equipe neste confronto.

Campeão, Luiz Felipe Scolari pondera e lembra que a recuperação palmeirense não pode tardar. "Ao mesmo tempo em que estamos felizes pelo título, temos a preocupação no Brasileiro. Estamos nas últimas colocações e não podemos mais esperar para reagir. Tem que ser imediato", disse Felipão em entrevista coletiva ao final do confronto com o Coritiba.

Embora estreie o técnico Ney Franco nesta nona rodada do Campeonato Brasileiro, o São Paulo está bem posicionado na tabela e com a quinta colocação, é postulante ao título e consequentemente à uma vaga na Copa Libertadores da América de 2013. A vaga na competição continental tornou-se obcessão no Morumbi o título do Corinthians e a garantia pelo Palmeiras com a conquista da Copa do Brasil. Além disso, o Santos, outro rival, conquistou o título sul-americano recentemente, o que pressiona a equipe do Morumbi por resultados.

Ainda sem poder contar com jogadores há muito tempo machucados – Cañete, Rogério Ceni, Fabrício e Wellington -, o técnico Ney Franco também não poderá contar com os selecionáveis Bruno Uvini e Lucas. Por outro lado, Luis Fabiano que suspenso, ausentou-se de quatro dos cinco clássicos do ano, estará em campo, assim como o recém-contratado para a zaga, Rafael Tolói, que deve jogar ao lado de Rhodolfo.

Ciente da pressão causada pelos bons resultados dos rivais, o elenco tricolor garante empenho na disputa pelo título Brasileiro e da Copa Sulamericana. "Chegamos em duas semifinais neste ano, mas infelizmente não conseguimos ir para a final. Estamos focados para levantar uma taça ainda este ano. A torcida quer um título e temos de levar isso como incentivo para conseguir bons resultados", disse o camisa 10 Jadson.

Na história, a vantagem do confronto é são-paulina. Em 287 jogos, o time do Morumbi venceu em 100 oportunidades, contras 94 vitórias palmeirenses. Em outros 93 jogos o placar apontou empate. Naturalmente o São Paulo também tem vantagem nos gols marcados com 384 contra 373 do Palmeiras. Por outro lado, em Campeonatos Brasileiros a vantagem é palmeirense. Em 54 jogos, o resultado mais comum é o empate, que aconteceu 26 vezes. O Palmeiras venceu 18 jogos e perdeu dez, marcando 67 gols e sofrendo 56.

Ficha técnica

Palmeiras: Bruno; Arthur, Maurício Ramos, Leandro Amaro e Juninho; Henrique, Marcos Assunção, Marcio Araújo e Valdivia; Mazinho e Betinho.
Técnico: Luiz Felipe Scolari.

São Paulo: Dênis; Douglas, Rafael Tolói e Rodholfo e Cortez; Denílson, Casemiro, Cícero e Jadson; Osvaldo e Luis Fabiano.
Técnico: Ney Franco.

Árbitro: Péricles Bassols Pegado Cortez (RJ);
Assistentes: Rodrigo Pereira Jóia (RJ) e Dibert Pedrosa Moises (RJ);
Assistentes Adicionais: Wagner Reway (MT) e Elmo Alves Resende Cunha (GO);
Quarto árbitro: Rodrigo Guarizo F. do Amaral (SP);
Local: Estádio Arena Barueri, em São Paulo;
Data: Dia 15 de julho, às 18h30.

Ficha Técnica
Presidente
Juvenal Juvêncio
Endereço
Praça Roberto Gomes Pedrosa, 1 - CEP 05653-070 - São Paulo -
Telefone: 11 - 3749 8000

Web Site Oficial
www.saopaulofc.net


Fundação
16/12/1935
Estádio Mandante
Morumbi
Cícero Pompeu de Toledo
São Paulo
Mascote

Símbolos e mascotes são adotados pelos clubes de futebol como uma forma de atrair sorte para seus torcedores, além de criarem um forte vínculo institucional com a agremiação. O simpático santo padroeiro da capital paulista, mascote oficial do São Paulo Futebol Clube, tem acompanhado a história do clube, colecionador contumaz de títulos paulistas, brasileiros e internacionais.
Apesar de o santo padroeiro da maior cidade da América Latina ter morrido jovem, a mascote de um velhinho sorridente do SPFC foi criada em 1940, por um cartunista do jornal A Gazeta.
© 2014 Federação Paulista de Futebol - Todos os direitos reservados. FALE CONOSCO    |    EXPEDIENTE