Esse é o Meu Jogo

Há 23 anos, Brasil se sagrava tetracampeão mundial de futebol nos EUA

Publicado em 17 de julho de 2017, às 07h00

17 de julho de 1994. Estádio Rose Bowl, em Pasadena na Califórnia. Em um calor de 40 graus, o Brasil se sagrava, nos pênaltis, tetracampeão do mundo após 24 anos.

Em uma decisão que indicaria o primeiro país a ganhar a quarta estrela na história, Brasil e Itália se enfrentaram em um jogo tenso, que só acabaria após 120 minutos de bola em campo e mais nove pênaltis cobrados.

A Seleção Brasileira chegava à final após 24 anos e a expectativa era enorme na busca por um título mundial. Já a Itália buscava a taça após levantá-la pela terceira vez em 1982, quando venceu o Brasil na famosa tragédia de Sarriá e chegou à decisão contra a Alemanha.

No caminho até a final, o Brasil se classificou em primeiro em um grupo com Rússia, Suécia e Camarões, e foi deixando para trás no mata-mata as seleções de Estados Unidos, Holanda e Suécia, novamente. Já a Itália só chegou ao mata-mata graças à classificação como quarta melhor terceira colocada, em um grupo com México, Irlanda e Noruega. No entanto, se superou e deixou para trás Nigéria, Espanha e Bulgária para chegar à grande decisão.

Com as duas seleções em busca do resultado, a partida foi bem movimentada, com grandes chances para cada lado, salvas pelas mãos dos goleiros Taffarel e Gianluca, além das traves em alguns momentos. Com o 0 a 0 no placar, o jogo foi para a prorrogação, que seguiu a mesma lógica dos dois tempos iniciais: boas chances, mas sem gols. Seria a primeira vez que uma final de Copa do Mundo seria decidida nos pênaltis.

Nas penalidades máximas, a Itália começou batendo com Baresi, que isolou sua cobrança por cima do travessão. No entanto, o Brasil não saiu em vantagem, já que Pagliuca defendeu o chute de Márcio Santos no canto esquerdo do gol. Na sequência, Albertini, Romário, Evani e Branco acertariam a meta e deixavam tudo empatados em 2 a 2, com três cobranças para cada. Na quarta cobrança italiana, Taffarel defende o chute mal batido por Massaro e Dunga coloca o Brasil na frente.

Bastava apenas um pênalti para cada lado, com o Brasil em vantagem por 3 a 2. A cobrança final italiana era de Roberto Baggio, melhor jogador daquela seleção e melhor jogador do mundo em 1993. Um erro daria o título para o Brasil e o mesmo aconteceu. Na fatídica cobrança, o italiano cobrou por cima do travessão e deu o título ao Brasil, que não precisou da cobrança que seria batida por Bebeto.

Ficha Técnica

Brasil 0 x 0 Itália

Data: 17 de Julho de 1994;
Local: Estádio Rose Bowl, Pasadena, Califórnia;
Competição: Copa do Mundo;
Árbitro: Sándor Puhl (Hungria);

Brasil: Taffarel; Jorginho (Cafu), Marcio Santos, Aldair e Branco; Mauro Silva, Dunga, Zinho (Viola), Mazinho; Bebeto e Romário.
Técnico: Carlos Alberto Parreira.

Itália: Pagliuca; Benarrivo, Mussi (Apolloni), Maldini e Baresi; Albertini, Dino Baggio (Evani), Donadoni e Berti; Roberto Baggio e Massaro.
Técnico: Arrigo Sachi

Pênaltis: Baresi (X); Márcio Santos (X); Albertini (O); Romário (O); Evani (O); Branco (O); Massaro (X); Dunga (O); Baggio (X)

 

Penalty Kappa Marabraz Canon Amanco